Posts

Angústia, abatimento e outros males vistos na grafia

Considerada o “mal do século”, a depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. Pessoas que sofrem com estes distúrbios apresentam uma tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de ânimo, de apetite, ausência de prazer e oscilações de humor que podem culminar em pensamentos suicidas.

Tida como a quarta principal causa de incapacitação, segundo a Organização Mundial da Saúde, esse transtorno psiquiátrico atinge atinge mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades no mundo.

Este desânimo sem fim promove não apenas uma sensação de infelicidade crônica, mas incita alterações fisiológicas, como baixas no sistema imune e o aumento de processos inflamatórios. Por isso, já figura como um fator de risco para condições como as doenças cardiovasculares.

A depressão está bastante relacionada ao suicídio. Contudo, nem todas as pessoas que apresentam um transtorno depressivo têm o risco de cometer suicídio. Entre os principais sintomas, podemos citar grande cansaço, irritabilidade, angústia, ansiedade, baixa autoestima, insônia, falta de interesse e pessimismo, dificuldade de concentração e até problemas ou disfunções sexuais.

PS: Existem alguns testes e questionários que apontam o dedo para o distúrbio, mas só uma avaliação apurada do médico, que incluirá histórico do paciente e da sua família, bem como alguns exames, poderá confirmar a depressão. A condição, aliás, muitas vezes está associada a outros transtornos psiquiátricos. A depressão também é classificada de acordo com a sua intensidade — leve, moderada ou grave.

Neste sentido, portanto, este artigo se propõe a apresentar sinais gráficos que podem sugerir tendência ao abatimento, desânimo e angústia, mas jamais poderá substituir o diagnóstico médico.

Em abril de 1994, Kurt Cobain foi encontrado morto vítima de um ferimento na cabeça. As circunstâncias de sua morte aos 27 anos tornou-se tema de fascínio e debate público.

A dificuldade em lidar com a fama e imagem pública fica visível nos borrões e retoques da carta. O texto apresenta muitas rasuras que podem indicar insegurança e dificuldade de ir adiante: a pessoa toma decisão e volta atrás, dá o passo e se arrepende, ficando com a sensação de que poderia ter feito a coisa de outra maneira.

A falta de coesão entre as letras aponta certa dificuldade em formar conexões emocionais saudáveis. A desigualdade no tamanho das letras indica emoção muito visível e pouco controle emocional. Em sua casa, ele não viveu o afeto que precisava, daí sua tendência a se desconectar no terreno afetivo.

A desigualdade de espaçamento entre letras e linhas podem reforçar esta hipótese, pois sinalizam comportamentos instáveis e oscilantes, que ora se afastam, ora se aproximam das pessoas à sua volta.

O padrão tipográfico é uma repetição dos caracteres de imprensa, ou seja, a pessoa evita revelar suas emoções; é como se usasse uma máscara para o mundo.

O modelo simplificado de escrita sugere pessoa prática e objetiva, que gosta de ir direto ao ponto. Demonstra capacidade de analisar e sintetizar, sem deixar de ser analítico. Busca o desempenho máximo com o mínimo de esforço.

Suas linhas sinuosas sugerem grande flexibilidade e capacidade de adaptação para lidar com situações adversas. Denota senso de oportunidade, mas também pode indicar falta de um critério maduro para canalizar sua própria vida.

Escritas pequenas sinalizam certa dificuldade para manifestar suas idéias. Este esforço excessivo de atenção em tudo o que ele faz pode levar ao esgotamento físico e psíquico. Este quadro pode desencadear aqui um quadro de insônia.

A desorganização geral do ambiente gráfico sugere traços de angústia e desordem interna. As variações de alinhamento indicam alterações de ânimo e humor. Os tremores e torções sinalizam sua luta contra depressão e dependência de heroína, durante seus últimos anos de vida.

As margens do texto tratam da forma como lidamos os limites sociais. Uma caraterística comum nos suicidas é a tendência a ocupar todo o papel, já que não precisam manter esses limites, pois acreditam que estão de partida.

 

Consultoras promovem 6ª oficina para desenvolver competências empreendedoras

O universo das startups é dinâmico e o caminho do empreendedor não é fácil, mas tampouco precisa ser  solitário. A mentoria é um processo muito comum no ambiente empreendedor e nada mais é do que uma troca de experiências entre um profissional mais experiente com um empresário iniciante.

A ideia é que o mentor, com toda a sua vivência e conhecimento de mercado, possa auxiliar esse empreendedor com menos tempo de estrada, lhe dando dicas, compartilhando sobre sua bagagem pessoal e promovendo-lhe maior conhecimento para estimular sua vida profissional.

Pensando assim, a Dom Graphein desenvolveu o Programa M.A.I.I.S. de Desenvolvimento de Competências Empreendedoras, que visa a descoberta de novos talentos e negócios através de oficinas que promovem experiências interativas e transformadoras.

Ajudar pessoas a encontrarem seu propósito a partir do autoconhecimento é a proposta da Dom Graphein, consultoria de RH especializada em alavancar carreiras e promover a realização pessoal e profissional.

Acreditando que todo trabalho de desenvolvimento começa pelo autoconhecimento, a consultoria utiliza a análise da escrita como ferramenta para estartar o processo de descoberta de habilidades e talentos, que irá definir as etapas seguintes.

Programa M.A.I.I.S. (Mentoria + Autoconhecimento + Inovação + Impulso + Sucesso) tem por objetivo desenvolver competências necessárias ao empreendedorismo. “Em meus atendimentos, percebo a dificuldade que o cliente geralmente tem para expressar seus sentimentos e reconhecer suas potencialidades”, revela Luciana Boschi, psicóloga e mentora de carreira, que garante que promover mudanças profissionais positivas e ajudar seus clientes a seguirem firme em direção a seus propósitos é um dos objetivos da oficina.

Mas a oficina também visa desenvolver outras habilidades, como, por exemplo, o foco. O mundo das startups costuma ser associado à inovação disruptiva e a novos modelos de negócios. Mas o que vemos muito são empreendedores tentando sobreviver, o que os leva, muitas vezes, a perderem o foco, já que precisam fazer caixa.

Ao abrir uma empresa, o empreendedor começa a atirar para todos os lados e aceita todo tipo de encomenda até descobrir o que dá mais dinheiro. Tendo contas para pagar, tende a perder o foco e dispersar energia, comprometendo a qualidade justamente onde a empresa deveria se firmar.

Para ter sucesso, o empreendimento requer 100% de atenção, clareza de foco e esforço concentrado. Para tanto, o Programa M.A.I.I.S. oferece oficinas bimensais, visando identificar, através de ferramentas, os pontos vulneráveis e que precisam ser desenvolvidos para o sucesso no negócio.

É uma relação ganha-ganha: o mentor tem a oportunidade de contribuir para uma nova geração de empreendedores; de apoiar e ajudar a desenvolver projetos que sejam de seu interesse; a possibilidade de investir em negócios em formação; e ainda tem a chance de aumentar sua própria rede de relacionamento.

Já para os empreendedores, é um apoio extra e exclusivo nos âmbitos técnico e pedagógico para desenvolver seus negócios, uma oportunidade de consultorias e, quem sabe, um parceiro que acompanhe o seu crescimento.

“É uma experiência enriquecedora, onde as sessões de mentoria existem para desmistificar pontos do empreendedorismo na prática, ajudando o cliente a ver seu negócio com objetivos palpáveis e rentáveis. O resultado da mentoria é a teoria e o dia a dia muito bem alinhados, caminhando juntos rumo ao crescimento de mais uma empresa de sucesso”, conclui Luciana Boschi.

A próxima edição será dia 11 de Junho, de 18h às 21h e o investimento fica em R$ 47,00, podendo ser pago em cartão de crédito, cheque ou dinheiro. As inscrições, que se encontram abertas, devem ser realizadas pelo email cursos@domgraphein.com ou na própria sede da empresa, localizada na Rua Buenos Aires, 93/215, Centro do Rio de Janeiro.           

Por Luciana Boschi
Sócia-fundadora da Dom Graphein Aceleradora de talentos                                                

Expert
Psicóloga pela PUC, com 2 MBAs, especialização em Grafologia e 3 livros publicados sobre o assunto. Com mais de 20 anos em RH, já palestrou em diversos eventos da área e atua com Gestão de RH, Avaliação Psicológica e Perícia Grafotécnica. Mentora da Associação Brasileira de Mentores de Negócios, com foco na orientação e fortalecimento do comportamento empreendedor. Editora do blog SEXTOU e voluntária na Ong Viva Rio em Orientação Profissional.Colunista do site O Segredo; Autora da coluna Mercado de Trabalho do Jornal FOLHA RJ. Conselheira do Conselho da Mulher Empresária da ACRJ. Sócia-fundadora da Dom Graphein Aceleradora de talentos.

Dom Graphein
-No mercado desde 1998, a Dom Graphein é uma aceleradora de talentos e carreiras com base na identificação de habilidades e competências. Oferece ainda cursos, oficinas e programas de treinamentos que visam construir equipes mais integradas e produtivas a partir de ferramentas de avaliação de perfil e diagnóstico comportamental.
Ganhadora de vários prêmios e certificações, como o Selo de Qualidade WEC: Fornecedor de Conteúdo. Eleita a melhor empresa participante do Café Sebrae Negócios/Dezembro/2016.
-Website: https://WWW.domgraphein.com
-Veja no QUIZ o que sua escrita revela: http://domgraphein.com/quiz-qual-profissao-se-encaixa-melhor-no-seu-perfil/
-Grupo M.A.I.I.S.: https://www.linkedin.com/groups/12042093

--